Pular para o conteúdo principal

GULFNOTICIAS JCNEWS: Bolsonaro almoça com evangélicos para apaziguar relação e reitera apoio à isenção de igrejas

 Depois de vetar dispositivo que anulava dívidas de igrejas com a Receita Federal, em renúncia que se aproximaria de R$ 1 bilhão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reuniu líderes e parlamentares evangélicos em um almoço no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (16).

A intenção foi apaziguar os ânimos e não perder o apoio da bancada da Bíblia, que reúne 195 dos 513 deputados e 8 dos 81 senadores. Além de congressistas e ministros, participaram do encontro o bispo JB Carvalho, da Comunidade das Nações, o apóstolo Estevam Hernandes e a bispa Sônia Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo.

De acordo com deputados que participaram do evento, o almoço não era exclusivo para integrantes da bancada evangélica, mas se tratava de um dos encontros que o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) tem promovido frequentemente no Planalto, a pedido de Bolsonaro, para tentar aproximá-lo de sua base aliada.

"Não tinha uma pauta, não tinha uma agenda", disse o deputado João Campos (Republicanos-GO) ao deixar o almoço.

Segundo o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), a única fala de Bolsonaro sobre o assunto foi logo após a oração feita pelo bispo JB Carvalho, que precedeu o almoço.

O deputado afirma que Bolsonaro apenas reiterou a nota que divulgou na noite de domingo, alegando que, tecnicamente, não podia sancionar a emenda que atendia ao pleito dos evangélicos, mas que defende a derrubada do veto.

De acordo com Sóstenes, o presidente ainda disse que espera dos parlamentares a revisão do seu próprio ato. "Por ele [Bolsonaro], sancionaria, mas teve a recomendação técnica para vetar parcialmente", disse o deputado.

O dispositivo vetado por Bolsonaro na sexta-feira (11) foi inserido em um projeto sobre litígios com a União por emenda apresentada pelo deputado federal David Soares (DEM-SP). Ele é filho de R.R. Soares, pastor fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, uma das principais devedoras.

O texto, aprovado pela Câmara em julho e pelo Senado, em agosto, altera a lei de 1988 que instituiu a CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido).

O dispositivo vetado por Bolsonaro excluía templos de qualquer denominação religiosa da lista de pessoas jurídicas sobre as quais a contribuição incidia e anulava as autuações da Receita que descumprissem a premissa.

Ao vetar o item, Bolsonaro argumentou que buscava evitar incorrer em crime de responsabilidade, o que poderia embasar um processo de impeachment.

Em uma tentativa de não desagradar o segmento religioso, um dos pilares de sustentação de seu governo, o presidente defendeu a derrubada do veto pelo Congresso e anunciou que enviará uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para atender à demanda do grupo. Eles, no entanto, dizem desprezar a iniciativa do governo. "Esta não é uma ideia nossa", disse Campos.

"Não temos nenhum interesse nisso", disse Cavalcante. "Temos agora que fazer o trabalho legislativo, derrubar o veto. Não tem outra alternativa. Preferíamos que o cenário fosse outro. Mas ele, assim como eu, não é advogado tributarista, ouve a assessoria. Resta-nos fazer nosso trabalho", afirmou o deputado do DEM.

Na próxima quarta-feira (23), a Frente Parlamentar Evangélica fará um pronunciamento oficial publicizando a estratégia que irá adotar para a derrubada do veto. Além da bancada da Bíblia, integrantes da oposição devem votar para rever o ato de Bolsonaro. 

J.Claudino, Blogueiro Gospel, afirma :   Agora entendo os NOVOS TEMPOS, " O osso, pra alguns "privilegiados nesse BILHÃO, e  em alguns cultos religiosos, um doente espiritual entra na igreja, esperando esperando ouvir  a palavra,   porque de  " alguns lideres religiosos," ao invés de pregar a palavra da SALVAÇÃO eterna, eles estão pregando "ou criticando partidos de oposição a BolsoNero, e chegando ao ridículo, gritar que o Ante Cristo, Bolso, é o enviado de Deus, esses apaixonados, por um "pedacinho" desse $$$$ Bilhão que Bolso, "sugestiona por um pregador da alta cúpula, filho de um Missionário, poderoso  nos $$$$, todos nós sabemos que o ministério deste cujo é uma grande empresa, que nunca pagou tributos " impostos" e um Zé mané  de lá das quantas pra querer " aparecer, incitam o ódio, contra Jornalistas, cuidado "seu" pregador, A MIDIA 4º Poder, que ajudou eleger seu Deus, pode lhe...eleger, pra inferno.. Ainda bem que sou um simples BLOGUEIRO Gospel, ( Divulgador de Noticias) eu estando muito decepcionado, com esses "tais pré supostos lideres religiosos" que DESMUNHECA na palavra, e nos atos, EU critico mesmo, pois eu um pecador arrependido venho a um templo,  para ouvir a verdadeira palavra, sobre Jesus, entro na igreja DOENTE, e saio MAIS doente, só vejo os tais lideres, gritando, nas suas  AUTOS  SUGESTÕES nos SUBs Conscientes, não mais exalta o nome de Jesus. e sim Bolso Nero, que fariseus, MENTIROSOS. falsos profetas, ACORDA homem e vem pra Jesus, antes que seja tarde.








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

GULFNOTICIAS JCNEWS ; IGREJA UNIVERSAL ABRE O JOGO E REVELA SOBRE SAÍDA DO BISPO FORMIGONI

Igreja Universal (IURD) abre o jogo sobre o bispo Formigoni e abala mundo gospel. A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), resolveu abrir o jogo sobre o bispo Formigoni, depois que o ex-pastor da instituição Alfredo Paulo, contou sobre a expulsão de um dos braços fortes de Edir Macedo.
Numa reunião que aconteceu na última quinta-feira, com pastores, Renato Cardoso genro de Edir Macedo e lider de confiança da IURD falou a versão dele do que aconteceu com o bispo Formigoni e porque ele não é mais bispo. Renato explicou que o Formigo procurou a esposa, assumindo que havia tinha tido uma conduta inconveniente com trocas de mensagem com outra mulher. Ainda afirmou que teve acesso a essas mensagens, e por isso ficou comprovado que ele foi desonroso e que faltou respeito com a própria esposa, com a igreja e principalmente com Deus. A IGREJA A UNIVERSAL LAMENTOU O FATO, MAS DE ACORDO COM RENATO CARDOSO, NÃO TINHA COMO MANTER FORMIGONI COMO BISPO, APESAR DE NÃO TER TIDO CONTATO FÍSICO, APEN…

GULFNOTÍCIA : DEP. TIA ERON E BISPO BRUNO LEONARDO

Estive hoje com o querido Bispo Bruno Leonardo Cerqueira. Grande homem de Deus! Bispo da Igreja Batista Avivamento Mundial.

Kamyla Simioni posta foto da irmã ao lado de cantor e provoca

A empresária Kamyla Simioni, que ficou famosa após divulgar que teve um caso com o cantor Tony Salles, marido da apresentadora da Record Bahia,  Scheila Carvalho, ataca mais uma vez. A morena compartilhou uma imagem na qual a irmã dela, Yamani Simioni, aparece ao lado do cantor Victor, que faz dupla sertaneja com Léo e que se separou há alguns meses da assistente de palco do Faustão. “Eu juro q eu não vou contar nada, eu sei guardar segredo kkkkkkkk (sic)”, publicou em seu perfil no Instagram. Recentemente, Kamyla viveu um affair com o zagueiro do Vitória, Victor Ramos, mas não demorou muito para dispensar o atleta.