Pular para o conteúdo principal

GULFNOTICIAS JCNEWS : Lembrança do Dois de Julho: Com tiranos não combinam brasileiros corações

A imagem pode conter: 1 pessoa, ar livrePela primeira vez em quase 200 anos, não haverá um desfile da Independência da Bahia. É bem simbólico e triste que essa ausência do desfile aconteça justamente em um momento em que amarras colonialistas sigam tão fortes. Não que em julho de 1823 tenhamos migrado para uma democracia, como anos antes aconteceu nos Estados Unidos. É que essa data foi o marco da última etapa para o primeiro passo que transformaria o Brasil em uma nação.




Foi na Bahia, quase um ano depois do grito do Ipiranga, que o Brasil se tornou independente de Portugal. Foram batalhas reais, com heróis de verdade, que colocaram um fim no domínio português em terras brasileiras. Ainda assim, a data é celebrada apenas pelos baianos, como se o restante do país optasse por fingir que a história se resume aos acontecidos no Rio de Janeiro, ainda capital federal, e no interior de São Paulo, que malmente engatinhava para se tornar o coração dos negócios no Brasil. Por isso o Dois de Julho é tão importante.



Porém a pandemia do novo coronavírus não vai permitir que a Cabocla, símbolo dessa independência, faça seu cortejo entre a Lapinha e o Campo Grande. Apenas um ato simples, com hasteamento da bandeira e o depósito de flores no monumento ao General Labatut, será feito pelo governador Rui Costa e pelo prefeito de Salvador, ACM Neto. Tudo para não deixar a data passar completamente em branco. E o sentimento de 1823 deve ser mais do que nunca evocado.



Desde a redemocratização, nunca houve uma ameaça autocrática tão palpável como a vista ao longo dos últimos meses no Brasil. A nossa jovem democracia vive sob constante tensão, principalmente pela forma irresponsável como agem atores políticos que dizem atuar em defesa, olha só, da própria democracia. As citações ao AI-5, as referências à ditadura militar ou até mesmo os sucessivos episódios de limites ultrapassados nas relações entre os Poderes são exemplos de como vivemos momentos tortuosos no país. Razão forte o suficiente para celebrarmos a Independência da Bahia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

GULFNOTICIAS JCNEWS ; IGREJA UNIVERSAL ABRE O JOGO E REVELA SOBRE SAÍDA DO BISPO FORMIGONI

Igreja Universal (IURD) abre o jogo sobre o bispo Formigoni e abala mundo gospel. A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), resolveu abrir o jogo sobre o bispo Formigoni, depois que o ex-pastor da instituição Alfredo Paulo, contou sobre a expulsão de um dos braços fortes de Edir Macedo.
Numa reunião que aconteceu na última quinta-feira, com pastores, Renato Cardoso genro de Edir Macedo e lider de confiança da IURD falou a versão dele do que aconteceu com o bispo Formigoni e porque ele não é mais bispo. Renato explicou que o Formigo procurou a esposa, assumindo que havia tinha tido uma conduta inconveniente com trocas de mensagem com outra mulher. Ainda afirmou que teve acesso a essas mensagens, e por isso ficou comprovado que ele foi desonroso e que faltou respeito com a própria esposa, com a igreja e principalmente com Deus. A IGREJA A UNIVERSAL LAMENTOU O FATO, MAS DE ACORDO COM RENATO CARDOSO, NÃO TINHA COMO MANTER FORMIGONI COMO BISPO, APESAR DE NÃO TER TIDO CONTATO FÍSICO, APEN…

GULFNOTÍCIA : DEP. TIA ERON E BISPO BRUNO LEONARDO

Estive hoje com o querido Bispo Bruno Leonardo Cerqueira. Grande homem de Deus! Bispo da Igreja Batista Avivamento Mundial.

Kamyla Simioni posta foto da irmã ao lado de cantor e provoca

A empresária Kamyla Simioni, que ficou famosa após divulgar que teve um caso com o cantor Tony Salles, marido da apresentadora da Record Bahia,  Scheila Carvalho, ataca mais uma vez. A morena compartilhou uma imagem na qual a irmã dela, Yamani Simioni, aparece ao lado do cantor Victor, que faz dupla sertaneja com Léo e que se separou há alguns meses da assistente de palco do Faustão. “Eu juro q eu não vou contar nada, eu sei guardar segredo kkkkkkkk (sic)”, publicou em seu perfil no Instagram. Recentemente, Kamyla viveu um affair com o zagueiro do Vitória, Victor Ramos, mas não demorou muito para dispensar o atleta.