Pular para o conteúdo principal

GULFNOTICIAS JUCNEWS ; “Moro virou um escravo e só não deixa o ministério por não ter para onde ir”, diz o Delegado Waldir ao DCM. Por José Cássio

Sergio Moro é um morto vivo no ministério da Justiça.
E Bolsonaro, para salvar a pele de Flávio, juntou-se a Dias Toffoli – além de ter indicado o Procurador Geral da República, Augusto Aras, o presidente do STF está costurando um nome para suceder o decano Celso de Mello no Supremo.Esses são apenas dois dos inúmeros motivos que levaram o Delegado Waldir (PSL-GO) a romper com o presidente.
Às 19h desta segunda, 28, encerra o prazo para as justificativas dos 19 deputados do partido que foram notificados por infidelidade. Além de ataques pessoais a colegas, a tropa bolsonarista do PSL infringiu o código de ética ao cobrar transparência administrativa.“Bolsonaro nunca cobrou transparência dos diversos partidos pelos quais passou”, diz Delegado Waldir ao DCM.
“Especialmente quando assumiu o PSL e deu carta branca para o Gustavo Bebianno”.
O caso Sérgio Moro acabou sendo a gota d´água que azedou a relação entre Waldir e Bolsonaro.
O deputado conta que Moro chegou a ser demitido verbalmente após uma discussão ríspida quando Bolsonaro pensou na possibilidade de retirar do cargo o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, aliado do ministro.“Moro virou um escravo”, diz o ex-líder do PSL. “Ele não deixa o ministério porque não tem para onde ir, sequer teria renda para se sustentar, já que abandonou a magistratura. A dúvida é saber quanto tempo ele vai aguentar”.
Bolsonaro, segundo Delegado Waldir, abdicou da luta contra a corrupção.
Controla a PF, não ajuda a aprovar o pacote anticrime, retirou o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Justiça e, surpresa maior, é contra a prisão após a 2ª instância.
“Ele está preocupado com questões pessoais, como proteger os 
filhos”, diz Waldir.
“Por esse motivo a composição com a presidência do Supremo. Está fazendo tudo diferente do que dizia, então esse é o motivo da insatisfação de muitos e, especialmente o meu caso, já que nunca abri mão da minha independência”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

GULFNOTICIAS JCNEWS ; IGREJA UNIVERSAL ABRE O JOGO E REVELA SOBRE SAÍDA DO BISPO FORMIGONI

Igreja Universal (IURD) abre o jogo sobre o bispo Formigoni e abala mundo gospel. A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), resolveu abrir o jogo sobre o bispo Formigoni, depois que o ex-pastor da instituição Alfredo Paulo, contou sobre a expulsão de um dos braços fortes de Edir Macedo.
Numa reunião que aconteceu na última quinta-feira, com pastores, Renato Cardoso genro de Edir Macedo e lider de confiança da IURD falou a versão dele do que aconteceu com o bispo Formigoni e porque ele não é mais bispo. Renato explicou que o Formigo procurou a esposa, assumindo que havia tinha tido uma conduta inconveniente com trocas de mensagem com outra mulher. Ainda afirmou que teve acesso a essas mensagens, e por isso ficou comprovado que ele foi desonroso e que faltou respeito com a própria esposa, com a igreja e principalmente com Deus. A IGREJA A UNIVERSAL LAMENTOU O FATO, MAS DE ACORDO COM RENATO CARDOSO, NÃO TINHA COMO MANTER FORMIGONI COMO BISPO, APESAR DE NÃO TER TIDO CONTATO FÍSICO, APEN…

GULFNOTÍCIA : DEP. TIA ERON E BISPO BRUNO LEONARDO

Estive hoje com o querido Bispo Bruno Leonardo Cerqueira. Grande homem de Deus! Bispo da Igreja Batista Avivamento Mundial.

Kamyla Simioni posta foto da irmã ao lado de cantor e provoca

A empresária Kamyla Simioni, que ficou famosa após divulgar que teve um caso com o cantor Tony Salles, marido da apresentadora da Record Bahia,  Scheila Carvalho, ataca mais uma vez. A morena compartilhou uma imagem na qual a irmã dela, Yamani Simioni, aparece ao lado do cantor Victor, que faz dupla sertaneja com Léo e que se separou há alguns meses da assistente de palco do Faustão. “Eu juro q eu não vou contar nada, eu sei guardar segredo kkkkkkkk (sic)”, publicou em seu perfil no Instagram. Recentemente, Kamyla viveu um affair com o zagueiro do Vitória, Victor Ramos, mas não demorou muito para dispensar o atleta.